Archive for the ‘Twitter’ Category

Twitter de Chávez ultrapassa 80 mil seguidores no 1º dia

29/04/2010

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez resolveu medir sua popularidade no Twitter, e claro, ter mais uma plataforma para a guerrilha comunicacional, como diz a TV oficial. “Vou-me para o Brasil”, postou ele, na estreia, pouco após a 0h de ontem. Até as 23h30, eram mais de 80 mil seguidores e avançava à razão de mais de mil novos por hora.

A ofensiva do venezuelano na rede não é à toa: no país, 30% usam a internet, e 70% deles estão no Facebook. Não desprezíveis 4% são twitteiros, plataforma dominada pela oposição. Sem falar na paixão local pelos celulares inteligentes: 7% dos que tem celular tem um, 3,5 mais que a média da região.

Os dados são da consultoria venezuela Tendencias Digitais, que pesquisou 28 mil pessoas em 17 países em 2009. Seu diretor, Carlos Jimenez, oferece outra hipótese para a atração de Chávez pela rede: “Ao contrário do que se pensa, 67% dos usuários de internet na Venezuela são das classes C e D”, disse.

O presidente – o mais midiático da América Latina – teve altos e baixos na relação com a rede. Em 2000, decretou que a internet era prioridade nacional e abriu 600 telecentros pelo país.

No começo do ano, disse que a rede não podia ser livre e peitou a mascote do Twitter: “Mexeste comigo, passarinho”.

Por enquanto, o passarinho fala mais a língua antichavista. Se nos EUA, por exemplo, os mais seguidos são artistas, o Twitter na Venezuela é notadamente político. E a TV oposicionista Globovisión, que faz sistemática campanha contra Chávez, é a campeã nacional: tem 216 mil.

Fonte: Jornal do Comercio (PE)

Complexidades métricas: perfis Twitter

01/03/2010

A efetividade de uma ação ou canal de comunicação em mídias sociais pode ser avaliada a partir de diversos indicadores. Tenho refletido bastante sobre isso, uma vez que pretendo criar e organizar conteúdo sobre métricas em mídias sociais para um futuro workshop na CampiDigital.

A título de exercício, listo aqui algumas “complexificações” de métricas para um perfil do Twitter a partir de três dos indicadores mais “óbvios”: seguidores, listas e menções.

Seguidores – Número absoluto: o número total de seguidores é o dado mais “rasteiro”, digamos. Quem trabalha com comunicação digital provavelmente já encontrou algum cliente que disse algo como “quero xx followers”.

– Relação seguidores x seguidos: é a relação entre o número total de seguidores e seguidos. Para alguns perfis pode significar relevância do conteúdo e/ou popularidade. Por exemplo, a pesquisadora @raquelrecuero possui uma relação positiva de 12,9. Porém, a partir de dado número de seguidores e dessa relação pode significar falta de interatividade e uso “broadcasting” do Twitter, como acontece com celebridades televisivas.Nesse caso, o valor popularidade permanece, enquanto o de relevância perde.

– Seguidores ativos: um perfil pode possuir muitos seguidores inativos, o que significa que o alcance não é tão bom quanto parece. Algumas ferramentas permitem deletar automaticametne seguidores inativos, fazendo com que o número de seguidores se aproxime desse indicador.

– Alcance dos seguidores: é o número médio de seguidores que os seguidores de determinado perfil possui. É um dado difícil de ser coletado, mas é bastante relevante. Certa vez li um post que falava, com provável razão, que os milhares de seguidores de @marcelotas não significam muita coisa, opis são pessoas que passam a o seguir por causa da televisão e, em tese, não são tão desenvoltos com internet e não teriam muito alcance.

– Relevância dos seguidores: também pode ser chamado de “qualidade” dos seguidores. Para determinado perfil, pode ser mais interessante que os seguidores sejam de determinada profissão, classe econômica ou localização. Quanto maior a porcentadem de seguidores no perfil desejado, mais os objetivos poderão ser alcançados.

– Relação seguidores follow-back x seguidores espontâneos: ajuda a avaliar se as pessoas estão virando seguidoras apenas por gostar da marca/conteúdo/relacionamento e encontrando o perfil espontaneamente ou se existe a pressão da retribuição (segue porque o perfil começou a seguir primeiro).

Listas –

Número absoluto: outra vez, é o indicador mais rasteiro. Significa a quantidade de perfis que dispenderam certo esforço de colocar tal perfil em alguma lista. –

Relação Tweets x Listas: a relação entre tweets e listas é interessante porque pode indicar o quanto o conteúdo que está sendo atualizado é “denso” para os seguidores. Se há uma boa relação entre número de tweets e número de listas, pode significar que o conteúdo está alcançando seu objetivo de comunicação. Também pode significar, em alguns casos, a força da marca/personalidade.

– Listas relevantes: é possível analisar a quantidade absoluta e a quantidade relativa de listas que sejam relevantes ao perfil indicado. Por exemplo, no meu caso, listas como “mídias sociais”, “comunicação” e “social media” são as mais relevantes para os meus objetivos, enquanto listas como “salvador”, “segunda-feira” (sic) e outras não são tão relevantes.

Menções – Número absoluto: número absoluto de menções em determinado período de tempo.

– Menções / Tweet: é a quantidade de menções por outros usuários em relação a quantidade de tweets postados. Se essa relação é alta, significa que os seguidores estão mais engajados.

– Retweet / Menções: o simples retweet, a meu ver, possui menos valor do que uma menção mais elaborada com conteúdo original. Ver a quantidade de menções “originais” em relação a simples retweets (principalmente os “incentivados” por promoções) é interessante.

– Menções positivas: a quantidade de menções positivas (em contraponto a neutras e negativas) ao twitter da marca.

Texto e Fonte : Tarcízio Silva

Nas mídias sociais, os números não falam sozinhos

01/03/2010

Quando o assunto é monitoramento de mídia social, surgem as cruciais perguntas: quantos seguidores temos? Quantas pessoas nos retuitou? Quantas pessoas nos mencionaram? Precisamos de números para justificar essa ação.

Pára tudo!  Quando estamos diante de uma estratégia de comunicação na rede social, os números por si só não dizem muita coisa. A lógica não é apenas a da audiência de TV, rádio ou jornal.

Vamos lá! Imaginem dois casos. No caso A, a mensagens ou o perfil foi mencionado 2.000 vezes. No caso B, o perfil foi mencionado 500 vezes. Isso quer dizer que o caso A atingiu mais pessoas? Possivelmente, mas essas menções, em sua maioria, foram críticas ao caso A. E aí?

Um segundo exemplo. A campanha Y teve 60 retwittes e a campanha X teve apenas 5 retuites. Quem “enche os olhos” ? A campanha Y. Pode ser um ledo engano. Se formos analisar, a campanha X atingiu mais pessoas porque os 5 retuites foram pessoas que tinham, conjuntamente, mais de 80 mil seguidores enquanto que os 60 não chegam a 10 mil seguidores.

Para aprofundar mais ainda essa discussão que os números não falam por si só, iremos recorrer à excelente produção de Tarcízio Silva sobre a complexidade das métricas, como foco no twitter.

Calma! Não estamos dizendo que os números não são importantes. Claro que são! Eles são a base para todo o trabalho de monitoramento e análise. Eles fazem parte do primeiro passo.  É só olhar para o mercado de softwares desenvolvidos só para isso. Mas, atenção, os “robôs” não substituem os analistas de mídia social. Para isso, é preciso ter inteligência na interpretação dos dados. Há quem chame também de “tratamento das informações”. E isso, ninguém substitui o homem e a mulher. Por exemplo, o fim do Cordel do Fogo Encantado.  A divulgação dessa notícia, nesta semana, estava no Trending Topics Brasil com a tag #fogoencantando. Se o robô do monitoramento só pegou o “fogo encantado” deixou milhões de pessoas de fora do monitoramento porque ele precisa de um ser pensante para dizer que a palavra-chave está sendo outra também.

Esse debate leva para duas discussões fundamentais. O primeiro do campo da semântica, ou seja, os relatórios sobre mídias sociais são compostos por números e análises de contextos, que envolve conhecimentos do campo online como também do mundo offline (relações políticas, sociais, culturais e econômicas) que o assunto está inserido. Por isso, insistimos que o nome não é apenas monitoramento, mas monitoramento e análise.

A segunda discussão é que as métricas da mídia social trazem informações sobre o relacionamento da comunicação social da marca com as pessoas. Insistimos que esse relacionamento é bem mais amplo que a publicidade, o marketing, etc. A comunicação pode envolver promoções, lançamentos de produtos, indicações para cargos, lançamento de idéias, cobertura de carnavais.

Enfim, são inúmeras as formas de comunicação que se pode ter nas mídias sociais.  Você ou a sua empresa precisa escolher qual é a comunicação mais indicada para agregar valor a sua marca ou a você mesmo. Por isso, se pergunte sempre como você quer se visto para o mundo ou como o mundo deve olhar para você. Esse poder ainda é seu! E lembre-se, as mídias sociais são nada mais que o universo dos meios sociais em expansão, possibilitando uma maior difusão do conteúdo. Para se destacar, aparece quem tem informações mais organizadas e proporciona conteúdos relevantes.

Texto: Rosário de Pompéia (@pomppeia) e Socorro Macedo (@socorromacedo) | contato@lefil.com.br | @lefil

Fonte: Le Fil Comunicação Digital

Grandes empresas aderem ao Twitter

01/03/2010

Das 100 maiores empresas do mundo segundo a revista Fortune, 47 têm conta ativa no microblog

Ficou definitivamente para trás o tempo em que o Twitter era apenas a mídia social queridinha dos usuários de Internet. Em 2009, a ferramenta do singelo passarinho azul consolidou-se como uma poderosa arma de relacionamento para gigantes multinacionais.

Segundo estudo da Society New Communications Research, uma em cada três empresas presentes na lista das 500 maiores da revista Fortune tinham uma conta ativa no Twitter no ano passado.

Por conta ativa no Twitter entenda-se alimentar o micro-blog com ao menos um post a cada trinta dias.

A parcela de grandes empresas twitando sobe de 35% para 47% entre as cem primeiras do ranking da Fortune. O índice sobre para impressionantes 80% no topo da lista: dentre as Top 5, apenas a ExxonMobil não aderiu ao Twitter, enquanto o Walmart, a Chevron, a ConocoPhillips e a General Electric atualizam suas contas constantemente.

As companhias da área de seguros são as maiores adeptas do microblog, seguidas pelas do ramo de alimentação.

Ainda em respeito às novas mídias, a pesquisa apontou que 20% das empresas presentes na Fortune 500 mantém um blog corporativo de relacionamento, 19%usam podcast e 31% aderiram ao videoblog.

Fonte: Meio e Mensagem

Tênis envia posts para o Twitter a cada passo dado

08/02/2010

Gente,

Pra encerrar o dia, uma notícia que espanta pelo nível de neurose que vêm nos atingindo. Como seria um reply para este perfil? E o tão propagado limite de posts no twitter?  O futuro dirá!

“Como seriam os posts de passos de uma pessoa? Para responder a pergunta, Ricardo Nascimento e Tiago Martins, do Popkalab, criaram o Rambler, um tênis que tuíta.

Cada passo dado pela pessoa vai para um perfil no Twitter. Com um sensor sob a sola, o Rambler detecta quando o usuário está andando. A informações é enviada por Bluetooth para um celular que faz os posts no microblog.

Ao detectar uma quantidade específica de pressão na sola, o sensor envia a palavra “passo”. Em outros momentos, o símbolo do ponto “.” é enviado.

Também é possível prever a velocidade do tênis a partir dos passos dados. Para acompanhar o Rambler, é só visitar o perfil no Twitter.”

Fonte: Gigablog (UOL)

Twitter vendedor

06/01/2010

Ele foi criado em 2006, teve as primeiras contas abertas no Brasil em 2007, estourou em 2009 e terá este ano que dizer a que veio. Mesmo sem um plano de negócios definido, o Twitter, palavra mais mencionada na web hoje, conquistou internautas de todo o mundo. O Brasil, com quase 10 milhões de usuários, lidera o ranking dos que permanecem mais tempo no serviço: 57 minutos por mês, ultrapassando os britânicos e norte-americanos, segundo pesquisa do IBOPE Nielsen Online. Os números e a força da ferramenta chamaram a atenção do mundo corporativo, que testa diferentes formas de usar a rede de microblog.

Um dos exemplos brasileiros mais bem-sucedidos é o do site camiseteria.com. A loja virtual que vende camisetas com estampas criadas por designers e escolhida pelos usuários já fazia sucesso na rede. Com um modelo open-source baseado na participação do internauta, a Camiseteria soube como poucas capitalizar seu sucesso no Twitter. Com milhares de seguidores, a empresa foi a primeira a fazer uma campanha de retuíte (que significa passar para frente o tuíte original) na rede. Obteve críticas, mas também muita repercussão. “Estamos sempre inventando coisas diferentes para testar”, explica Fábio Seixas, dono da empresa. Ele diretamente e mais duas pessoas são responsáveis pela conta no Twitter (@camiseteria), que além de promover campanhas e produtos, também faz atendimento ao consumidor e funciona como um canal de divulgação da marca. Atualmente, o microblog é responsável por 12% das vendas feitas na loja e a expectativa é que este número cresça com a popularidade cada vez mais alta da ferramenta.

Outra que apostou no Twitter para desenvolver seus negócios foi o e-commerce comprafacil.com. A empresa, que já trabalhava com blog corporativo para reforçar as vendas, viu no serviço uma forma de potencializar o relacionamento com o consumidor. O que já fazia sucesso no blog – o personagem robô Facilita – foi transportado para o serviço de microblog (@BlogCompraFacil). Além de divulgar promoções, explicar funcionalidades dos produtos e atender a demandas dos clientes, o robozinho personifica na web o atendimento ao consumidor. “Nosso principal objetivo é criar relacionamento da marca com os clientes”, explica Gustavo Bach, diretor de Marketing da loja virtual. Já na primeira ação via Twitter, o retorno foi além do esperado. A campanha, que consistia em um leilão exclusivo para seguidores com produtos eletrônicos da loja, contou com a interação de 300 participantes e teve mais de 1.200 lances. Depois dele, a empresa promoveu mais três leilões. Segundo Bach, a ação conseguiu triplicar o número de seguidores. “Passamos de 2 mil para quase 6 mil usuários conectados conosco”, conta. A empresa também investe em monitoramento de mídias sociais para registrar a percepção do consumidor. “Além de saber o que falam de nós, podemos agir mais rápido em caso de comentários negativos”, explica Bach.

Fonte: Diário do Comércio Online c/ informações IBOPE

Novos Recursos do Twitter: Rumo à monetização

17/12/2009

O Twitter está atacando com novos recursos, mostrando seu caminho rumo a monetização do serviço. Veja abaixo alguns screenshots do recurso beta Contributors, ou colaboradores. O Contributors serve para que as empresas que utilizam do Twitter possam se aproximar de seus consumidores e parceiros, permitindo que funcionários da empresa auxiliem na gestão da conta corporativa do twitter.

O Contributors, segundo um post do blog oficial do Twitter, “permite aos usuários participem de conversações mais autênticas com as empresas, permitindo que as organizações gerenciem seus vários colaboradores na mesma conta. Esse novo recurso acrescenta o nome de quem contribuiu com a informação na assinatura do próprio tweet, tornando mais pessoal a comunicação com o consumidor. Por exemplo, se o @Twitter convida a @Biz para um tweet em seu nome, então este tweet do @Twitter irá sair com a assinatura da @Biz abaixo, para que os usuários saibam mais sobre as pessoas por trás das organizações.”

tweet Novos Recursos do Twitter: Rumo à Monetização

Este recurso ainda está em teste, e somente alguns parceiros estão com autonomia para testá-lo além do Twitter. Um deles é a Starbucks. Brad Nelson, uma das pessoas por trás dos tweets da empresa, divulgou algumas screenshots do novo recurso.

Fullscreen Novos Recursos do Twitter: Rumo à Monetização

Com essas screenshots parece que o Twitter está indo para o caminho certo. Aparentemente os colaboradores poderão mudar de contas com certa facilidade, o que economizará algum tempo.

contributor update Novos Recursos do Twitter: Rumo à Monetização

contributor update 2 Novos Recursos do Twitter: Rumo à Monetização

E também facilita para o editor da conta controlar o acesso.

contributors access Novos Recursos do Twitter: Rumo à Monetização

Fonte: ReadWriteWeb

50 aplicações para obter dados do Twitter

15/12/2009

No honeytechblog.com publicaram uma enorme lista de aplicações que podemos usar para obter dados estatísticos sobre qualquer conta, assim como mostrar informações específicas sobre palavras chaves.

 1. Twittercounter Para ver o crescimento do número de seguidores de uma ou várias contas.

2.Twitteranalyzer Minha preferida, para conhecer os dados sobre os costumes e perfis dos leitores das nossas contas. Muito importante para saber quando escrever e de que forma fazê-lo (não se escreve igual para um público de 15 anos do que para um público de 40).

3. Tweetstats Para mostrar a quantidade de tweets por hora e mês, mostrando estatísticas de respostas.

 4. Twitalyzer Para ver a atividade de qualquer usuário do twitter e determinar sua influência.

5. Twitturly Twitturly proporciona uma visão em tempo real do que as pessoas estão falando no twitter.

6. Tweeps Para ajudar a decidir a quem seguir e descobrir informação sobre alguns usuários.

7. TwitterGrader Para testar seu poder de influência no Twitter examinando vários fatores como número de seguidores e poder deles.

8. Twitscoop Para ver tendências em tempo real, identificando notícias e vendo gráficos sobre qualquer palavra informada.

9. Tweettronics Tweettronics permite conhecer a opinião das pessoas sobre produtos e marcas.

10. Monitter Permite monitorar conjuntos de palavras chave.

11. TweetBuzzer Tweet Buzzer nos permite ver as marcas mais faladas no Twitter, filtrando por período de tempo.

12. spy Para ver as conversas no Twitter, Friendfeed, Flickr, Blogs e outras redes sociais.

13. Retweetrank Para conhecer detalhes sobre qualquer conta do twitter: quantas vezes foi recomendada, quais foram suas atualizações, etc.

14. Twittas Para saber quando foi nosso primeiro tweet e nossa velocidade de atualização.

15. TwiBuzz Para medir a freqüência de atualização de textos relacionados com qualquer palavra.

 16. Peoplebrowsr Para conhecer melhor a atividade no Twitter dos famosos de Hollywood.

17. Tweetwhatyouspend Tweetwhatyouspend nos permite gerenciar nossos ingressos obtendo dados estatísticos.

18. Twitterholic Para conhecer as listas dos usuários mais populares do Twitter.

19. Twitnest Twitnest permite ver sua rede de contatos de forma gráfica.

20. Eventtrack Para ver eventos pelo twitter.

21. Socialtoo Para sincronizar nossa rede de contatos no twitter e facebook.

22. Repeets Para ver as notícias mais recomendadas no Twitter.

 23. Tmtt tmtt calcula o tempo de vida de um tweet, permitindo analisar o poder de comunicação do Twitter.

24. Emotionstream emotionstream nos permite obter o estado de um usuário dependendo do que escreve no twitter.

25. Klout Para ver a influência que temos no Twitter.

26. Web2express Analisa o conteúdo de milhões de textos para oferecer o mais relevante.

27. SuiteSpot Mostra graficamente a informação de várias fontes (entre elas, twitter).

28. Flackr Outro filtro de informação com possibilidade de ver fotos e links relevantes.

29. Xefer Xefer permite analisar a freqüência de atualização e importância do que escrevemos no twitter.

30. Xpenser Ootra forma de gerenciar as despesas no twitter.

31. Writersdb Aplicação pensada para escritores que queiram informar sobre novas publicações.

32. Cheaptweet CheapTweet busca por ofertas no Twitter.

33. Twick Twick’in busca e permite compartilhar links de programas de afiliados.

34. ObjectiveMarketer Social Media Channels permite gerenciar campanhas de marketing.

35. Retweetradar Retweetradarmostra informação filtrada em forma de nuvem de tags.

36. Gracts Gracts.com permite informar sobre atividades ecológicas.

37. Archivist Funciona no Windows e guarda textos de twitter para posterior consulta.

38. TwitterTopTwenty Listas dos 20 principais usuários e tópicos.

39. TweetEffect Para conhecer o efeito de nossos textos no crescimento da nossa comunidade.

 40. Twitterfriends Para saber quantos contatos estão online.

41. Tweetag Para mostrar os tópicos mais populares das últimas 24 horas, recebendo alertas pelo email.

42. Twitteryam Twitteryam fornece um número que representa o valor da nossa conta de twitter em dólares.

 43. Tweet-Rank Para saber que textos nos fizeram ganhar ou perder seguidores.

44. MicroPlaza MicroPlaza mostra os links compartilhados pela nossa comunidade de contatos.

45. Tweetply Tweetply mostra o mais popular em função das respostas realizadas.

46. Iate Para ver informação sobre restaurantes.

47. Quickrate.thummit Para analisar o mais e menos popular no Twitter dependendo da tonalidade da conversa.

48. TweetPsych Para construir um perfil psicológico dos usuários dependendo do que falem no twitter.

49. Tweetburner Para ver estatísticas dos links que compartilhamos.

50. Tweetwasters Para saber a quantidade de tempo que temos invertido no Twitter.

Fonte: WWWhat’s New Brasil

LikendIn e Twitter Juntos

04/12/2009

A integração entre as duas redes já está disponível para todos os usuários do LinkedIn e funciona de modo muito parecido a outras integrações do Twitter como, por exemplo, com o Facebook.

Para iniciar a integração é muito simples.  Basta ir à página de edição do seu perfil no LinkedIn e registrar seu usuário e senha do Twitter.

Veja o vídeo da entrevista, em inglês:

Fonte: Pitaco

Dicas para um bom Twitt

04/12/2009

» Comece com o link – Isso diminui as chances de seu link ser retirado ou parcialmente apagado da mensagem.

» Encurte o link – Você tem apenas 140 caracteres para dilvugar algo. Portanto é extremamente recomendado que você encurte os links e ganhe mais caracteres para divulgar aquilo que deseja.

» Descreva o link – Ninguém vai clicar em algo sem saber realmente o que aquilo é. Um link solto não irá a lugar nenhum e ainda fará com que seus seguidores desconfiem de seus twitts.

» Deixe espaço para os retwitts – Se alguém tentar retwittá-lo e não houver caracteres livres suficientes, esta pessoa automaticamente deixará de fazê-lo. E isso é a última coisa que você quer.

» As primeiras palavras do twitt – São as mais importantes. Seja imperativo e não deixe espaço para dúvidas.

» Máximo de informação possível – O grande barato do Twitter é que os usuários devem ser concisos naquilo que dizem. Fale o que deseja com o mínimo de palavras.

» Associe uma hashtag – Elas ajudam a prolongar e organizar a discussão sobre um assunto.

» Peça o retwitte – As pessoas consideram os seguidores como amigos. Retwittar uma mensagem é como ajudar um amigo em determinada tarefa.

» Poste a mesma mensagem várias vezes ao dia – O Twitter é um veículo muito rápido e você raramente será considerado um spammer.

Fonte: Pitaco